A Paz Cantada Por Gabriel Versiani E Lenine

No evento “O Rio Canta a Paz”, realizado pelo Viva Rio em sua sede, no bairro da Glória, os músicos Lenine e Gabriel Versiani se apresentaram para um público de aproximadamente 150 pessoas. Apesar dos shows terem sido bastante diferentes um do outro, ambos agradaram o público presente.

Para abrir o evento, Gabriel Versiani cantou a música “A Paz”, de Gilberto Gil, com voz e violão. Uma música que tinha muito a ver com o momento (pouco tempo antes, todos ficaram sabendo da morte do produtor musical Almir Chediak). Logo em seguida entrou a banda de Gabriel Versiani, que tocou “Herói de Estrelas” de Jorge Mautner e Nelson Jacobina. A primeira música de sua autoria foi a ótima “Filho de Ogum”. Surpreendendo a galera, Gabriel foi tocando música após música, e seu estilo parecia uma MPB rica, com elementos de samba, funk, rock e alguns elementos de jazz. Dedicou “Piano na Mangueira”, de Tom Jobim e Chico Buarque, a seu pai, Cláudio Jorge, que estava presente no evento.

O grande momento do show foi quando tocou “Não falo pelo Samba”, uma de suas melhores músicas. Um samba bem quebrado que critica a banalização do samba e do carnaval nos últimos tempos. A música que fechou sua apresentação foi “Heloísa Maravilha”, um samba jazz nervoso, que em alguns momentos lembra João Bosco. Sua apresentação foi muito aplaudida.

O show de Lenine, que era com voz e violão, poderia ter continuado a pressão deixada pela música de Gabriel, mas preferiu acalmar o ambiente com músicas mais introspectivas. Lenine estava visivelmente cabisbaixo, pois Almir Chediak era seu amigo próximo. Mesmo assim agradou o público presente. Começou com músicas do seu primeiro CD (Olho de Peixe, 93), disco gravado em parceria com o percussionista Marcos Suzano. O clima do show era de rodinha de violão na praia. Ele estava bem à vontade. Na música “Sonhei”, ele chegou a esquecer a letra no início da música. Com seu bom humor habitual, olhou pra galera como se estivesse pedindo uma cola, até que alguém ajudou (“sinais de sim / céu de capim”). Com bom humor ele soltou um “do c…!” E seguiu com a música.

Na segunda metade do show, Lenine ficou mais animado e tocou as músicas mais aceleradas como “Dois Olhos Negros”, “Escrúpulo” e “Minha Metade”. Quando ele tocou seu sucesso “Hoje eu quero sair só” ele conquistou a galera de vez. Tocou “O Homem dos Olhos de Raio X”, “Rosebud” e “A Rede”, cada uma ia levantando mais o público. Até que ele chegou no auge de sua apresentação cantando “Jack Sou Brasileiro”, seguida de várias inserções de clássicos da nossa música como “Deixa isso pra lá”, famosa na voz de Jair Rodrigues, “Me Deixa”, d’O Rappa e “Ouro de Tolo”, de Raul Seixas. No meio dessas homenagens ainda coube sua música “Alzira e a Torre”. Já no bis, Lenine terminou com a música “Paciência”, uma música lenta, mas de enorme vibração.

Lenine

No evento que celebrava a paz reinou a boa música. Lenine e Gabriel Versiani tocaram músicas bem elaboradas, fazendo daquela noite um verdadeiro momento de paz. A renda obtida no evento será revertida para o Telecurso Comunidade, projeto do Viva Rio, que oferece ensino fundamental e médio para jovens de comunidades de baixa renda.

Por Marcelo Ceará
Fotos: Bruno Dorigatti