Simoninha Empolga Com Seu Samba-Soul

Balanço, swing, samba-soul, diversão. Com essas palavras se pode definir o show que Wilson Simoninha apresentou na última quarta-feira, dia 12 de fevereiro, no Canecão. Realmente, o filho do rei da pilantragem, Wilson Simonal, herdou de seu pai o jeito forte de cantar, além do bom gosto musical. No repertório o melhor do sambalanço e da soul music, muitas vezes lembrando Banda Black Rio e, às vezes, lembrando Cassiano.

Simoninha esteve no programa MPBeleza, no dia anterior ao show (o programa estará disponível no site da Rede Viva Favela) para uma entrevista com Gabriel Versiani e Marcelo Ceará. No final do programa ainda ocorreu um belo encontro de Simoninha com Lenine, que iria fazer o programa Afroritmia, que sucede o MPBeleza na programação da Rádio Viva Rio, nas terças-feiras.

No Canecão, o show começou com uma música de seu pai, Tributo a Martin Luther King, de seu pai e Ronaldo Bôscoli. Uma música em que ele toca ao piano, deixando um ar de emoção no início da performance. As músicas seguintes são odes ao sambalanço, com o cantor fazendo caras e bocas de cafajeste. Muitas músicas dançantes acabam deixando o público empolgado para Simoninha dominar os ânimos. Tanto que ele, em determinado momento do show, desafia a galera para levantar de suas cadeiras para dançar. É quando ele toca um de seus sucessos “É Isso que Dá”. Música com refrão poderoso e empolgante. Ainda houve uma inserção da música “Mangueira” do Seu Jorge, uma grande surpresa para quem esteve naquela noite, no Canecão.

No bis, Simoninha voltou com força total levantando a galera novamente. O show terminou bem. Todos saíram do Canecão com a mesma sensação: o sambalanço está de volta.

Texto e fotos por Marcelo Ceará e Gabriel Versiani